Seminário consolida a Bahia no mapa internacional dos debates ligados à sexualidade e gênero

fevereiro 26, 2019 0 Por Leandro Stoffels
Please follow and like us:
RSS
Follow by Email
Facebook
Google+
http://politicasdocus.com/2019/02/26/seminario-consolida-a-bahia-no-mapa-internacional-dos-debates-ligados-a-sexualidade-e-genero/
Twitter

O II Seminário Internacional Desfazendo Gênero, que ocorre de 4 a 7 de setembro, em Salvador, finca a Bahia como referência internacional nos estudos de gênero e sexualidade. Com suas 1.500 inscrições esgotadas desde julho, o evento traz à capital pesquisadores e ativistas de todas as regiões do Brasil, além de conter em sua programação a participação de teóricos e artistas de vários países da América Latina, Espanha, Portugal e Estados Unidos.

A programação será quase toda centrada nas diferentes salas dos pavilhões de aulas 3 e 5 da Universidade Federal da Bahia (UFBA), no campus de Ondina. Porém, há atividades em outros espaços da cidade, como a conferência de abertura no Teatro Castro Alves (TCA), com a filósofa norte-americana Judith Butler, no dia 5 de setembro. As participações internacionais foram pensadas a partir das contribuições dos autores em seus países de origem, como é o caso de personalidades da Argentina, Chile e República Dominicana que lidam com as dissidências de gênero.

 “Quase todas as pessoas convidadas possuem um diálogo, nem sempre amistoso, entre aquilo que se convencionou nomear de ativismo e a universidade. O fato de valorizar e produzir ações no campo da cultura, para o respeito à diversidade, foi outro critério importante para escolher os nomes”, explicou o professor e pesquisador Leandro Colling, coordenador do evento e do grupo de pesquisa Cultura e Sexualidade (CUS), que realiza a segunda edição do II Seminário Internacional Desfazendo Gênero com o apoio de várias parcerias.

 Uma das atrações é a cantora, poeta e atriz argentina Susy Shock, que desembarca em Salvador com toda a experiência de quem produz arte a partir de uma olhar que busca fissurar as normas de gênero e sexualidade. Susy participará, no dia 4, da mesa de debates Questões Trans*, Violências e Poesias. Participam da discussão também a ativista carioca Indianara Alves e a pesquisadora Berenice Bento, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Artista argentina Susy Shock está confirmada no evento

Susy já se apresentou em algumas cidades brasileiras, mas trará especialmente para o Desfazendo Gênero um pocket show do seu espetáculo intitulado Poemario Transpirado. A apresentação será também no dia 4, a partir das 20h. “Vou misturar música, poesia, folclore argentino e os processos de desconstrução de gênero e sexualidade”, prometeu a artista.

Outro nome conhecido no evento é o do chileno Felipe Rivas, performer e integrante do coletivo CUDS, que atua com dissidência sexual. Ele fará uma instalação no foyer do Teatro Castro Alves, no dia 5. O trabalho de Rivas será baseado em uma seleção de vídeos com performances realizadas a partir de 2009. “Quero pensar a produção da identidade sexual nas redes online, a circulação do queer na América Latina, a violência homolesbotransfóbica e o pós-pornô”, assegurou.

Felipe Rivas também está no II Desfazendo Gênero

 

Rivas também estará na mesa intitulada O Conceito de Cisgeneridade como Resistência Epistêmica, no dia 5, no Auditório A do PAF5, a partir das 18h. O debate terá ainda a participação da ativista e editora da primeira revista travesti da América Latina, Marlene Wayar, e da pesquisadora e organizadora do livro Transfeminismos: Teorias e Práticas, Jaqueline Gomes de Jesus. “O Desfazendo Gênero será importante para estabelecer diálogos sobre ativismo, reflexão crítica e arte entre o Sul-Sul, rompendo assim um pouco a distância e reforçando laços críticos entre países do Sul”, completou Rivas.

 Outros nomes internacionais conhecidos são as argentinas Leonor Silvestri e Marlene Wayar, os chilenos Juan Pablo Sutherland e Andres Ignacio Rivera, as espanholas Diana Torres e Gracia Trujillo, a dominicana Yuderks Espinosa e os portugueses Sérgio Vitorino e João Manuel de Oliveira.

 O EVENTO – O Seminário Internacional Desfazendo Gênero foi criado em 2013, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, pelo núcleo Tirésias, à época coordenado pela professora Berenice Bento. A proposta foi a de criar um espaço específico para os estudos e ativismos queer no país.

 Logo após o término da primeira edição, em Natal, o CUS, vinculado ao Centro de Estudos Multidisciplinares em Cultura (CULT – UFBA), assumiu a missão de realizar a segunda edição em Salvador. Capitaneado pelo professor Leandro Colling, o CUS é formado por alunos e alunas de graduação e pós-graduação que desenvolvem pesquisas na área.

O evento em Salvador terá seis mesas de trabalho, 25 oficinas, 25 minicursos, sete encontros interdisciplinares e 71 simpósios onde serão apresentados 759 trabalhos. A programação inclui performances, peças de teatro, instalações artísticas, apresentações musicais, lançamento de livros, exibições de filmes e um já aguardado Caruru da Diversidade, organizado pela Residência Universitária da UFBA.

 Mais informações sobre o evento podem ser encontradas no site: http://www.desfazendogenero.ufba.br/

 

*Crédito das fotos: Divulgação

Please follow and like us:
RSS
Follow by Email
Facebook
Google+
http://politicasdocus.com/2019/02/26/seminario-consolida-a-bahia-no-mapa-internacional-dos-debates-ligados-a-sexualidade-e-genero/
Twitter