Políticas do CUS

Sexta, 04 Setembro 2015 13:03

Oficinas marcam a abertura do II Desfazendo Gênero

By 
Avalie este item
(0 votos)

Drag King Workshop usa o corpo para desconstruir questões de sexo e gênero (Crédito: Fernanda Paz)

Vinte e cinco oficinas acontecem nesta sexta-feira, 04, no primeiro dia do II Seminário Internacional Desfazendo Gênero, que segue até o dia 07, no campus de Ondina da Universidade Federal da Bahia (UFBA). As atividades começam às 13 horas. Apesar de atuarem em áreas específicas, as oficinas têm em comum o fato de criticarem e desconstruírem as normatizações ligadas à sexualidade e gênero.

As inscrições foram feitas online, pelo site do evento (www.desfazendogenero.ufba.br), e a procura foi tamanha que muitas estão com a capacidade máxima de público esgotada. Uma oficina ainda com vaga é a "Dildo-Oído: taller de sussurros y afectaciones erótico-sonoras" (em tradução livre: "Consolo-Ouvido: oficina de sussurros e afetações erótico-sonoras").

Promovida pela escritora argentina Laura Milano, a iniciativa colocará o público para construir seus dispositivos sonoros com objetivo de explorar as possibilidades poéticas e políticas do som. Ao final, todxs serão convidadxs a uma ação poética coletiva. “Pretendo penetrar o público com os sons com compartilhamos, como se fosse um consolo sonoro”, afirmou Laura.

Defensora do ativismo sexopolítico e do pós-pornô, uma plataforma política, artística, criativa, que mostra e transforma em desejáveis diversos corpos e práticas sexuais não convencionais, mas sempre um pós desde a margem.

 

Oficina coloca o público para construir dispositivos sonoros (Crédito: Priscila Detoni)

TRANSFEMINISMO – Já Eric Seger, do Centro de Relações de Gênero, Diversidade Sexual e Raça (CRDH-NUPSEX), conduzirá a Oficina transfeminista de defesa e estratégias de enfrentamento à violência de gênero. Realizada há 2 anos em espaços feministas, em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, as oficinas recebem o marcador “transfeminista” para demarcar o posicionamento de Eric sobre questões de gênero e identidade corporal.

“Cada participante é convidado/a/ a não só desfazer gênero (o seu), mas também se refazer/reconstruir de outra maneira, se quiser, a partir dessas reflexões sobre gênero e a partir das práticas realizadas na oficina. Por si só, uma oficina não dá conta de modificar o corpo, mas a ideia é que ela sirva de inspiração para convidar a pessoa a exercer esse tipo de autonomia sobre si”, diz.

Uma das primeiras oficinas a ter suas vagas esgotadas foi a Drag King Workshop. A proposta é montar um ateliê que estimula o uso do corpo para desconstruir questões de sexo e gênero, além de mostrar a multiplicidade de possíveis masculinidades sem os homens. “Entendemos a performance das masculinidades sem homens como importantes ferramentas pedagógicas, pois são elementos de sentidos e percepções dos corpos para os estudos queer e estudos de gênero”, assinalou uma das coordenadoras da oficina Patrícia Lessa, professora da Universidade Estadual de Maringá (UEM-Paraná).

Patrícia ministrará a oficina em parceria com pesquisadora Thais Faria, que integra o Grupo de Pesquisa em Cultura e Sexualidade (CUS), além de Cíntia Tâmara (UFBA) e Camille Balestiere (UFJF). Elas se inspiram nas oficinas de Drag King organizadas por Marie Hélène Bourcier, na Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB) e na Universidade Estadual de Maringá (UEM – Paraná). As técnicas de Bourcier dialogam com as ideias de performatividade de gênero e pedagogias visuais e as chamadas experiências artvistas, que, como Lessa explica, tem por objetivo “potencializar as experimentações estéticas interseccionalizando-as com as questões sociais: animalistas, étnico-raciais, de geração, gênero e classe”.

A lista completa das oficinas pode ser conferida no link http://migre.me/rqG8s

 

Compartilhe

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
Ler 957 vezes Última modificação em Sexta, 04 Setembro 2015 13:23

Mídia

Compartilhe

Submit to DeliciousSubmit to DiggSubmit to FacebookSubmit to Google BookmarksSubmit to StumbleuponSubmit to TechnoratiSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Login